PF e PRF deflagram operação em Toledo e várias cidades do Paraná

Com sete mandados de prisão e 32 de busca, operação começou a partir de levantamentos da Corregedoria da PRF.

Foz do Iguaçu/PR – A Polícia Federal – PF em Foz do Iguaçu/PR e a Polícia Rodoviária Federal(PRF) – através de sua Corregedoria, deflagraram, na data de hoje, 10/08/2023, a OPERAÇÃO SPOLIARE, para desarticular esquema envolvendo servidores públicos suspeitos de estarem, sistematicamente, desviando mercadorias apreendidas dando destinação diversa da determinada em lei com intuito de obterem vantagens financeiras ilícitas, além de facilitarem ações de particulares envolvidos com contrabando e descaminho.

A investigação teve início com a Corregedoria PRF e evoluiu para a instauração de um procedimento na Polícia Federal e contou com o apoio do Ministério Público. Nesta fase ostensiva das investigações, mais de 150 policiais federais e 56 policiais da Corregedoria da PRF, cumpriram 55 (cinquenta e cinco) mandados de busca e apreensão, 07 (sete) mandados de prisão cautelar, 11 (onze) mandados de afastamento da função pública e 2 (dois) mandados de sequestro de bens. As ações ocorreram nas cidades de Foz do Iguaçu/PR, Santa Terezinha de Itaipu/PR, São Miguel do Iguaçu/PR, Medianeira/PR, Céu Azul/PR, Cascavel/PR, Toledo/PR, Telêmaco Borba/PR, Curitiba/PR e São Paulo/SP. As ordens judiciais foram expedidas pela 3ª Vara Federal de Foz do Iguaçu/PR.

Dos sete mandados de prisão cautelares expedidos, quatro foram em desfavor de policiais rodoviários federais – um deles já aposentado, e três para particulares. Outros sete policiais rodoviários federais investigados serão afastados de suas funções e responderão a processo administrativo disciplinar, dentro da própria PRF, que pode resultar na pena de demissão, respeitado o devido processo legal.

Também foi possível coletar elementos probatórios de que os envolvidos realizavam vendas dos produtos em plataformas de comércio eletrônicos, ou, contavam com auxílio de particulares para dar destinação ao material, normalmente enviado para o Estado de São Paulo.

Os servidores públicos envolvidos responderão por delitos funcionais previstos como crimes contra Administração Pública, e, se condenados, estarão sujeitos a penas máximas que somadas ultrapassam 30 (trinta) anos de prisão. Já os particulares, que em diversas situações agiram em conluio com aqueles, também responderão criminalmente por suas condutas.

O nome da Operação Policial é uma palavra de origem latina que significa “esbulhar da posse; privar de alguma coisa ilegitimamente, tirando-a por fraude ou violência; esbulhar da posse de alguma coisa; roubar.” fazendo alusão às condutas ilícitas praticadas pelos suspeitos.

Entre para os nossos grupos:

Compartilhe:

Últimas notícias

Moradores do Jardim Coopagro aprovam intervenções viárias na Rua João Orestes Ruaro

Moradores e empresários do Jardim Coopagro e bairros próximos aprovaram intervenções viárias na Rua João Orestes

Moradores do Jardim Coopagro aprovam intervenções viárias na Rua João Orestes Ruaro

Moradores e empresários do Jardim Coopagro e bairros próximos aprovaram intervenções viárias na Rua João Orestes

Funcionário de cooperativa sofre acidente grave na PR-180 em Goioerê

O acidente que envolveu um funcionário de uma cooperativa localizada às margens da rodovia PR-180, ocorrido

Escola Municipal Reinaldo Arrosi implementa projeto-piloto de segurança com reconhecimento facial

O saguão da Escola Municipal Reinaldo Arrosi, localizada na Vila Operária, foi palco, nesta quinta-feira (20),

Corpo em avançado estado de decomposição é encontrado na divisa entre Toledo e Maripá

Na tarde desta quinta-feira (20), por volta das 15h30, um corpo em avançado estado de decomposição

Chamar no whatsapp
Envie sua denúncia ou entre em contato
Envie sua denúncia ou entre em contato